REGUENGOS DE MONSARAZ TEM QUATRO CANDIDATURAS ÀS 7 MARAVILHAS DA CULTURA POPULAR

REGUENGOS DE MONSARAZ TEM QUATRO CANDIDATURAS ÀS 7 MARAVILHAS DA CULTURA POPULAR

2 de Maio de 2020, 11:43h 0 Por Redação

O concelho de Reguengos de Monsaraz tem quatro candidaturas às 7 Maravilhas da Cultura Popular. O Conselho Cientifico das 7 Maravilhas aceitou as candidaturas da Olaria de S. Pedro do Corval na categoria Artesanato, as Mantas de Reguengos na categoria Artefactos, a Rocha dos Namorados na categoria Rituais e Costumes e a Procissão do Senhor dos Passos na categoria Procissões e Romarias.

Este ano, os candidatos são votados por cada um dos 18 distritos e regiões autónomas em duas dezenas de programas na RTP. As candidaturas de Reguengos de Monsaraz serão votadas juntamente com mais seis candidatos do distrito de Évora em cada um das suas categorias para se apurarem para a semifinal do concurso.

O fabrico da manta alentejana nos teares manobrados pelas tecedeiras na centenária Fábrica Alentejana de Lanifícios, em Reguengos de Monsaraz, eterniza os padrões de origem árabe, reproduzindo as mais vivas cores dos campos primaveris da região. As peças de vestuário em pura lã de ovelha, bem como o capote, o pelico e os safões são a resposta eficaz do homem do campo à agressividade das gélidas madrugadas de inverno. As mantas alentejanas começaram por ser utilizadas pelos pastores para se protegerem do frio, mas hoje em dia são utilizadas como tapetes, cortinados, colchas e tapeçarias decorativas.

A Rocha dos Namorados, um afloramento natural de granito em forma de cogumelo, é uma valiosa testemunha da continuidade dos cultos relacionados com a fecundidade ao longo dos tempos. Adornada de gravuras megalíticas do tipo “covinhas”, esta pedra da fertilidade com mais de dois metros de altura tem o seu topo coberto por um manto de pequenas pedras soltas, representativas de um antigo rito pagão que se manteve até aos nossos dias. Segundo arcaica tradição, as raparigas solteiras vão ali na Segunda-feira de Páscoa para consultar o menir em matéria do seu casamento. Cada pedra atirada ao topo do monumento e que caia representa um ano de espera para casar.

A Santa Casa da Misericórdia de Monsaraz organiza há mais de um século as tradicionais Festas em Honra de Nosso Senhor Jesus dos Passos, na vila de Monsaraz. A procissão realiza-se ao longo das ruelas da vila e arrabalde e consiste na passagem do Senhor dos Passos da Igreja Matriz (para a qual foi antes da realização da missa) para a Igreja da Misericórdia. Ao longo do percurso é acompanhado por várias imagens e artefactos que fazem parte dos rituais seculares da Irmandade montesarense.

A tradição da cerâmica em São Pedro do Corval remonta aos tempos pré-históricos devido à existência de depósitos de argilas com caraterísticas específicas nesta zona do concelho de Reguengos de Monsaraz, que motivaram desde sempre esta atividade. Por entre potes, rodas de oleiros e fornos descobrem-se peças utilitárias tradicionais únicas que nos transportam para os tempos antigos em que o barro se moldava às necessidades dos trabalhos dos campos e das vidas humildes no Alentejo. Aliado à experiência de poder ver ao vivo o barro a ser moldado pelas mãos do mestre oleiro na sua roda e de poder partilhar dos seus conhecimentos e vivências ou as ceramistas a pintarem as peças, São Pedro do Corval, com mais de duas dezenas de olarias em constante funcionamento é considerado o maior centro oleiro do país.