19 de Junho 2024

TV Guadiana

Alentejo em Direto

60 ANOS DE HISTÓRIA: EXPOSIÇÃO COMEMORA MARCO ARQUEOLÓGICO EM ÉVORA

60 ANOS DE HISTÓRIA: EXPOSIÇÃO COMEMORA MARCO ARQUEOLÓGICO EM ÉVORA

1200x600

Exposição comemora marco histórico da arqueologia em Évora

A exposição “Do ‘Cabeço da Anta’ ao ‘Alto das Pedras Talhas’ – Retratos de uma Descoberta” está em exibição no Palácio de D. Manuel, em Évora, celebrando os 60 anos da descoberta do Cromeleque dos Almendres e da Anta Grande do Zambujeiro. A mostra, que permanecerá aberta até 27 de outubro, destaca o legado e a importância destes monumentos megalíticos para a região.

Memórias e Legado da Descoberta

A exposição, construída a partir do espólio documental e fotográfico do arqueólogo Henrique Leonor de Pina, destaca a relevância histórica dos monumentos megalíticos. Henrique Leonor de Pina, uma figura chave na arqueologia portuguesa, desempenhou um papel crucial na identificação de vários monumentos, incluindo os Cromeleques dos Almendres e da Portela de Mogos, e a Anta Grande do Zambujeiro.

Importância do Património Megalítico em Évora

Évora é reconhecida por abrigar uma das maiores concentrações de monumentos megalíticos na Europa. A localização geográfica da região, no ponto de confluência das três grandes bacias hidrográficas do sul de Portugal, contribuiu para esta riqueza patrimonial. A exposição destaca a necessidade de preservar e valorizar este património único, que é testemunho do ancestral conhecimento do território por parte das comunidades locais.

Skip to content