21 de Julho 2024

TV Guadiana

Alentejo em Direto

ALENTEJO CANDIDATA-SE A REGIÃO PILOTO NA ATRAÇÃO DE TALENTOS: UM COMPROMISSO PIONEIRO

ALENTEJO CANDIDATA-SE A REGIÃO PILOTO NA ATRAÇÃO DE TALENTOS: UM COMPROMISSO PIONEIRO

CEIA DA SILVA 1

Alentejo pretende ser região piloto para atração de talento

No âmbito de combater os desafios demográficos e promover o desenvolvimento, António Ceia da Silva, Presidente da CCDR Alentejo, IP, anunciou a candidatura do Alentejo para se tornar uma região-piloto na atração de talento. Esta decisão surge em resposta ao apelo da Comissão Europeia, emitido em janeiro de 2023, que exorta as regiões europeias a otimizarem a sua capacidade de atrair talento, combatendo, assim, as alterações demográficas, incluindo o envelhecimento da população, a diminuição das taxas de natalidade e a fuga de jovens qualificados para outras regiões.

Um Compromisso Pioneiro

O Presidente da CCDRA, IP, frisou que o Alentejo é uma das primeiras regiões do país e da União Europeia a avançar com esta candidatura para atração de talentos. O seu objetivo é criar um ambiente favorável à formação e retenção de talentos, através de investimentos em educação, investigação e desenvolvimento, apoio a empresas locais e empreendedores. O plano engloba ainda a concessão de bolsas de estudo e a promoção de incubadoras de startups e centros de inovação, de modo a proporcionar aos jovens a oportunidade de construírem as suas carreiras, contribuindo, assim, para o crescimento económico do Alentejo.

O Contributo para a Coesão Regional e Desenvolvimento

A União Europeia está empenhada na promoção da coesão e do desenvolvimento regional equitativo. Segundo as palavras do Presidente Ceia da Silva, o Mecanismo de Reforço de Talentos representa uma forma de garantir que o Alentejo participe plenamente nos benefícios dos fundos europeus, contribuindo para a redução das disparidades económicas no continente. O Presidente Ceia da Silva enfatiza a importância de investir na população e realça o potencial dos talentos alentejanos, que, com o apoio adequado, podem desempenhar um papel fundamental na construção de um futuro próspero para a região.

A Avaliação dos Fundos Europeus e o Caminho para o Portugal 2030

António Ceia da Silva enfatizou também a relevância da avaliação dos Fundos Europeus, considerando-a uma questão de extrema importância. Esta avaliação requer uma análise crítica dos resultados alcançados no âmbito do Portugal 2020 e a elaboração de um plano de avaliação para o Portugal 2030. Quanto ao programa Alentejo 2020, salienta que alcançou com êxito os objetivos estabelecidos e está confiante na realização das metas de execução definidas.

Sobre o plano de avaliação para o Portugal 2030, Ceia da Silva sublinha a necessidade de desenvolver uma estratégia sólida e abrangente, considerando lições aprendidas no período anterior, indicadores claros, metas realistas e desafios emergentes, como as mudanças climáticas, a digitalização da economia e as disparidades regionais.

O Seminário e os Temas em Discussão

O Seminário de Avaliação dos Fundos Europeus, organizado pela Agência para o Desenvolvimento e Coesão, contou com dois painéis temáticos. Durante a manhã, foi debatido o tema “Potencialidades e desafios da definição de uma estratégia de avaliação dos Fundos,” enquanto na tarde, teve lugar uma mesa-redonda com o tema “Como potenciar a utilidade das Avaliações.”



Skip to content