15 de Junho 2024

TV Guadiana

Alentejo em Direto

AS PAISAGENS DESAPARECIDAS NA EXPOSIÇÃO DE FILIPE DUARTE EM MONSARAZ

AS PAISAGENS DESAPARECIDAS NA EXPOSIÇÃO DE FILIPE DUARTE EM MONSARAZ
As Paisagens Desaparecidas na Exposição de Filipe Duarte

A vila medieval de Monsaraz acolhe, de 2 de junho a 11 de julho, a exposição intitulada “Homenagem à Natureza”, com destaque para as paisagens desaparecidas na exposição de Filipe Duarte. A mostra, composta por pinturas a óleo e desenhos, estará aberta ao público diariamente das 9h30 às 12h30 e das 14h às 17h30 na Igreja de Santiago.

A Carreira de Filipe Duarte

Filipe Duarte iniciou a sua carreira artística na década de 1980, e a sua relação com Monsaraz é de longa data. Em 1998, apresentou pela primeira vez os seus trabalhos na Igreja de Santiago. Durante a sua carreira, Duarte expôs principalmente em galerias de Lisboa e Barcelona, consolidando a sua reputação no mundo da arte.

O Propósito da Exposição

Segundo Filipe Duarte, a exposição “não pretende de modo nenhum propor um estilo novo e inovador de pintura ou de desenho”. Embora a mostra possua um estilo próprio, o objetivo principal é prestar homenagem à natureza, destacando as paisagens desaparecidas na exposição de Filipe Duarte. Esta homenagem resulta de mais de 25 anos de trabalho, representando a paisagem e a natureza, elementos muitas vezes esquecidos na nossa existência contemporânea.

A exposição celebra o prazer da pintura de plein air e a representação da paisagem, práticas populares desde meados do século XIX, que foram exploradas por muitos pintores. A mostra abrange diversos estilos, desde o cubismo e surrealismo até à pintura abstrata pós-moderna e contemporânea.

Memórias de Paisagens Desaparecidas

Filipe Duarte enfatiza que algumas das paisagens que pintou no Alentejo e no Pinhal de Leiria quase desapareceram ao longo dos últimos 25 anos. Estas paisagens, agora desaparecidas, permanecem na memória do artista e nas suas representações, que são agora partilhadas com o público na exposição. Duarte menciona os campos do Alentejo, anteriormente repletos de cores vibrantes, e os refúgios florestais do Pinhal de Leiria, muitos dos quais foram destruídos por incêndios.

A Persistência da Natureza

Apesar das mudanças e perdas, Filipe Duarte encontra consolo nas paisagens que ainda existem. As paisagens sublimes de campos, florestas, montanhas, e povoações como Monsaraz, bem como praias inesquecíveis e o oceano verde-azul, permanecem fontes de inspiração e beleza. A exposição “Homenagem à Natureza” oferece ao público uma oportunidade de contemplar estas representações e refletir sobre a importância da preservação da natureza.

Skip to content