25/06/2021

TV Guadiana

Alentejo em Direto

CINEMA: "MARIA DO MAR" CURTA-METRAGEM PORTUGUESA VENCE PRÉMIO NO FESTIVAL IBÉRICO DE CINEMA

A curta-metragem portuguesa ‘Maria do Mar’, de João Rosas, obteve o Prémio Cexeci do Júri Jovem no 22º Festival Ibérico de Cinema (FIC), celebrado em Badajoz de 20 a 24 de Julho. Este filme, que relata o fascínio de Nicolau, um jovem de 14 anos, pela bela e reservada Maria do Mar, também ganhou o prémio AEC à Melhor Fotografia, realizada por Paulo Menezes.
 
‘Maria do Mar’ competiu com outros 20 trabalhos, selecionados de entre os 500 apresentados a este certame. Junto a esta curta-metragem participaram no festival outras três curtas de realizadores portugueses: ‘Os barcos’, de Dominga Sotomayor; ‘Vigil’, de Rita Cruchinho; e ‘Yulya’, de André Márques.
  
A curta-metragem ‘Classmate’, do diretor Javier Marco Rico e a guionista Belén Sánchez-Arévalo, ganhou o primeiro prémio à melhor Curta-metragem. Este trabalho, gravado na íntegra em inglês, alcançou também o prémio ao Melhor Argumento.    
 
O segundo prémio foi para ‘El pescador’, um thriller de ciência ficção de Alejandro Suárez rodado em Hong Kong e com um laborioso processo de pós-produção. Esta curta acumulou outros dois prémios, ao Melhor Diretor e à Melhor Música Original.
 
A menina Patricia Arbues obteve o prémio à Melhor Atriz pelo seu trabalho em ‘La invitación’, uma curta de Susana Casares, e o prémio para o Melhor Ator foi para Alex Brendemühl, o protagonista de ‘No estamos aquí para que nos toquen los huevos’, uma divertida curta-metragem de Kike Barberá que também obteve o Prémio do Público de Badajoz.
 
O Prémio do Público de Olivença recaiu sobre a curta ‘Los Ángeles 1991’, de Zacarías & MacGregor, rodado em Los Angeles, e ‘Adila’, de Rubén Llama e Alejandro Manzano recebeu o Prémio do Público de Villanueva del Fresno. Este ano, pela primeira vez, o Festival Ibérico de Cinema contou com duas extensões em outras duas localidades: Olivença e Villanueva del Fresno.
 
‘La regla del subjuntivo’, obra-prima da Diretora de Badajoz Leticia Torres, ganhou o Prémio Filmoteca de Extremadura à Melhor Curta Extremenha.
 
Prémios do 22º Festival Ibérico de Cinema
 
ONOFRE e 3.000 € à Melhor Curta-metragem: ‘Classsmate’, de Javier Marco
ONOFRE à Segunda Melhor Curta-metragem: ‘El Pescador’, de Alejandro Suárez 
ONOFRE e 800 € Prémio do Público: ‘No estamos aquí para que nos toquen los huevos’, de Kike Barberá 
ONOFRE e 800 € Prémio do Público Olivença: ‘Los Ángeles 1991’, de Zacarías & MacGregor
ONOFRE e 800 € Prémio do Público Villanueva del Fresno: ‘Adila’,  de Rubén Llama e Alejandro Manzano  
Premio CEXECI do Júri Jovem: ‘Maria do Mar’, de João Rosas 
ONOFRE ao melhor Diretor:  Alejandro Suárez, por ‘El Pescador’ 
ONOFRE ao melhor Argumento: Belén Sánchez-Arévalo, por ‘Classmate’
ONOFRE à melhor Interpretação Feminina: Patricia Arbue , por ‘La Invitación’
ONOFRE à Melhor Interpretação Masculina: Alex Brendemühl, por ‘No estamos aquí para que nos toquen los huevos’
ONOFRE à Melhor Música Original: Pablo Vega, por ‘El Pescador’
Prémio A.E.C. à Melhor Fotografia: Paulo Menezes, por ‘Maria do Mar’
Prémio FILMOTECA DE EXTREMADURA à Melhor Curta-metragem Extremenha: ‘La regla del subjuntivo’, de Leticia Torres.

Deixe uma resposta

Facebook
Twitter
YouTube
Instagram