27/10/2021

TV Guadiana

Alentejo em Direto

CANTE ALENTEJANO

PATRIMÓNIO CULTURAL IMATERIAL DA HUMANIDADE

ca
CARACTERÍSTICAS
É um canto coral, em que alternam um ponto a sós e um coro. O canto começa invariavelmente com um ponto dando a deixa, cedendo o lugar ao alto e logo intervindo o coro.
Terminadas as estrofes, pode o ponto recomeçar com um nova deixa, seguindo-se o mesmo conjunto de estrofes.
Este ciclo repete-se o número de vezes que os participantes desejarem. Esta característica repetitiva, assim como o andamento lento e a abundância de pausas contribuem para a natureza monótona do cante. 
PARIS OUVIU OS HOMENS DE SERPA…

O Baixo Alentejo tem no seu património cultural uma expressão musical muito genuína, única no mundo, o Cante Alentejano.
O cante alentejano, um canto coletivo, sem recurso a instrumentos e que incorpora música e poesia, foi classificado como Património Cultural Imaterial da Humanidade pela UNESCO, na data de 27 de novembro de 2014.
A candidatura do cante a património imaterial da UNESCO teve como promotores a Câmara Municipal de Serpa e a Entidade Regional de Turismo.
Esta candidatura criou uma dinâmica regional e local que trouxe uma vitalidade ao cante, com o aparecimento de novos grupos, muitos deles compostos por jovens, e uma visibilidade mediática inédita, existindo atualmente mais de 150 grupos de cante no Alentejo O cante é uma expressão colectiva – ele implica entre 18 e 30 vozes, é inclusiva e muito atenta ao movimento social.
Embora não seja específico de nenhum género ou estrato social, é muitas vezes associado às classes rurais que se formaram numa região onde a industrialização agrícola e a extração mineira se desenvolveram durante o final do século XIX e século XX. O primeiro grupo coral surgiu em 1926, associado aos trabalhadores das Minas de São Domingos, hoje desativadas, iniciativa seguida por um segundo grupo em Serpa, em 1927.


Facebook
Twitter
YouTube
Instagram