15/04/2024 | 12:24

TV Guadiana

Alentejo em Direto

ÉVORA RECEBE O FESTIVAL IMATERIAL 2024: UMA VIAGEM PELA DIVERSIDADE CULTURAL

ÉVORA RECEBE O FESTIVAL IMATERIAL 2024: UMA VIAGEM PELA DIVERSIDADE CULTURAL
Uma Breve Visão Geral do Festival

O Festival Imaterial está de volta para a sua 4ª edição, promovendo uma celebração da cultura e da liberdade na encantadora cidade de Évora. Este evento, que ocorrerá de 17 a 25 de maio, transformará Évora num centro vibrante de transmissão de saberes e culturas entre diferentes povos e gerações.

Destaques e Novidades do Evento

O Festival contará com uma programação diversificada, que inclui concertos de artistas nacionais e internacionais, como Mísia, emmy Curl, Ustad Noor Bakhsh, Cocanha e Emel. Mísia, reconhecida como uma das vozes mais importantes do fado contemporâneo, celebrará as três décadas de carreira com um concerto único, trazendo ao Imaterial as histórias que marcaram sua vida pessoal e profissional. Já emmy Curl apresentará sua música feérica, que se aproxima cada vez mais das raízes do folclore português, enquanto Ustad Noor Bakhsh, vindo do Paquistão, encantará o público com sua música tradicional e suas histórias de vida. Além disso, Cocanha, representando a rica tradição musical da Occitânia, e Emel, uma das vozes mais importantes da Primavera Árabe, completam o cartaz com performances que prometem emocionar e inspirar.

A Importância do Festival Imaterial

O Festival Imaterial não só oferece uma plataforma para artistas emergentes e consagrados, mas também promove a inclusão, a paz e o diálogo intercultural. Reconhecido com o Prémio “Contribution to Equality” nos Iberian Festivals Awards, o evento destaca-se pelo seu compromisso com a igualdade e os princípios humanistas. Carlos Seixas, Diretor Artístico do Festival, afirma: “O festival é um espaço de liberdade, de criação de oportunidades, de defesa da livre circulação artística, presta tributo a músicos imigrantes, à experiência de viver longe de onde estão as suas raízes, à música que nasce destes artistas e que emerge nas suas comunidades.”

Francisco Madelino, Presidente do Conselho de Administração da Fundação INATEL, acrescenta: “No ano em que se celebram os 50 anos da Revolução dos Cravos e do estabelecimento sonoro das liberdades de expressão e em que Évora inicia o seu caminho para assumir o compromisso de ser Capital Europeia da Cultura em 2027, urge desenhar este mapa identitário que nos acolhe e conforta, mas que nos diferencia e estabelece diálogos e encontros entre povos e culturas em prol de um diálogo livre, aberto e esclarecido e do respeito pelo outro e da sua forma de ser e estar no mundo”.

O Presidente da Câmara Municipal de Évora, Carlos Pinto de Sá, partindo das referências associadas à Liberdade, Igualdade e princípios humanistas, descreve a programação do evento deste ano como uma celebração dos valores fundamentais da sociedade. Segundo ele, o Festival Imaterial, ao cumprir Abril, não só promove a inclusão e a paz, mas também transforma através da Cultura.