No âmbito das comemorações do Dia Internacional dos Monumentos e Sítios, a Câmara Municipal de Évora inaugura na próxima terça-feira, 17 de abril, às 18h30, a exposição “O Aqueduto da Água da Prata e o Património Hidráulico de Évora” que ficará patente no Convento dos Remédios (Av. De São Sebastião), até janeiro do próximo ano.
 
Para além de peças arqueológicas, fotografias de reconstituições a 3D e de diversos artefactos ligados à temática da exposição, será projetado em 3D o filme “Água da Prata. O(s) Aqueduto(s) de Évora”.
 
Durante o período de vigência da exposição, decorrerá, em paralelo, um programa de animação incluindo visitas guiadas, ateliers pedagógicos, workshops, colóquios e palestras temáticas.
 
Esta mostra insere-se no Programa de Conservação e Consolidação do Aqueduto da Água da Prata, programa, inicialmente submetido e selecionado ao World Monument Watch 2016-17 do World Monument Fund, considerando que este monumento e os diversos elementos do património hidráulico, nas zonas intramuros e extramuros, constituem valores patrimoniais demonstrativos da relação da cidade antiga com o seu termo e da sua dependência dos recursos naturais existentes.
 
O Programa de Conservação e Consolidação do Aqueduto da Água da Prata, em implementação, inclui diversas ações - levantamento arquitetónico e topográfico dos troços intramuros e extramuros (em fase de conclusão) e a realização de diagnóstico e avaliação do estado de conservação - que permitirão a elaboração de projeto de conservação e posterior execução dos trabalhos de recuperação.
 
O projeto abrange também a execução da iluminação cénica intramuros (em fase de lançamento da empreitada). Paralelamente foi ultimada uma candidatura para a recuperação da funcionalidade do Aqueduto ao Programa LIFE, o que permitirá o aproveitamento da água das Nascentes da Prata para consumo (incluindo rega de espaços verdes), numa lógica de gestão sustentável dos recursos naturais.
 
As ações descritas inscrevem-se num esforço continuado de estudo e valorização do património cultural do concelho. Este esforço relativamente ao património hidráulico tem originado diversas ações de divulgação, musealização e conservação. Devem ser referidos, neste âmbito, os trabalhos de conservação de fontes e chafarizes, já executados e em programação (fase de lançamento de empreitada de conservação de três chafarizes – Rossio de S. Brás, Alconchel e largo dos Mercadores).
 
A exposição foi co-financiada ao abrigo do programa Portugal 20-20, no âmbito do programa Alentejo 20-20 e do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional, numa parceria com a Entidade Regional de Turismo do Alentejo e Ribatejo (ERTA). A iniciativa contou ainda com a colaboração da Direcção Regional de Cultura do Alentejo e do Museu de Évora e o patrocínio da Samsung.
 
Esta exposição é de entrada livre e pode ser visitada nos dias úteis entre as 09:30 e as 12:30 e as 14:00 e as 18:00 e, aos sábados, entre as 14:00 e as 17:30.
e-max.it: your social media marketing partner