27/09/2021

TV Guadiana

Alentejo em Direto

NATAÇÃO ADAPTADA: JOANA CALADO EM 5º LUGAR NA FINAL DOS 100 BRUÇOS

<div style="text-align: justify;"> <img alt="" src="images/Desporto/Natacao/DSC_5643.jpg" style="width: 200px; height: 134px; float: left;" />Joana Calado terminou em 5.º lugar na final dos 100 metros bruços (S8) com um novo recorde de Portugal (1.25,99) na 6.ª jornada do IPC Europeu Open Funchal 2016. A portuguesa voltou a apresentar-se ao seu melhor nível depois de nas eliminatórias de manhã ter já melhorado o seu próprio recorde nacional para 1.26,74.</div> <div style="text-align: justify;">  </div> <div style="text-align: justify;"> Na final, a nadadora do Sporting esteve em crescendo para terminar mais uma vez com um máximo que lhe permite somar pontos e sonhar com a presença nos Jogos do Rio de Janeiro 2016. A vitória foi para a russa Olesia Vladkina (1.18,98), seguida da polaca Paulina Wozniak (1.21,47) e da britânica Claire Cashmore (1.21,53). Em quarto lugar terminou a irlandesa Ellen Keane (1.25,67).</div> <div style="text-align: justify;">  </div> <div style="text-align: justify;"> <em><strong>“Regressar às competições após oito anos de ausência e estar a bater recordes nacionais só pode ser justificado pelo treino mas também pelo prazer, pela paixão que tenho pela natação”</strong></em>, justifica Joana Calado.</div> <div style="text-align: justify;">  </div> <div style="text-align: justify;"> <em><strong>“Voltei à Natação porque queria voltar a treinar e competir. Há um ano estava no meu escritório em Londres e decidi voltar à natação. Depois quando soube que Portugal iria organizar um Europeu, pensei porque não juntar-me à festa e tudo foi acontecendo rapidamente. Hoje estou aqui a desfrutar deste ambiente e a pensar nos Jogos do Rio. É maravilhoso”</strong></em>, revela a futura engenheira informática que trabalha para a multinacional Cisco.</div> <div style="text-align: justify;">  </div> <div style="text-align: justify;"> <strong>Teresa Neves e Renata Pinto juntas na final</strong></div>
 
Nos 100 bruços (S9), do IPC Europeu Open, Teresa Neves e Renata Pinto viveram a final com emoções contraditórias.
 
Teresa Neves estava esfuziante. Terminou em sétimo, voltando a melhora o seu melhor registo para 1.31,93 depois de ter feito nas eliminatórias 1.32,23.
 
“É um dia perfeito para mim. Melhorei sempre. Senti-me muito bem e voltei a justificar a aposta que fizeram em mim”, disse Teresa Neves que ainda tem como objetivo as eliminatórias dos 100 costas e bater o recorde nacional na estafeta de 4×100 estilos com Joana Calado, Renata Pinto e Simone Fragoso, a encerrar os Europeus amanhã (18.46).
 
Já Renata Pinto, que se estreou num Europeu, não estava tão satisfeita com o seu resultado, terminou a final em 8.º com 1.32,28. Nas eliminatórias registou 1.31,67.
 
“Queria melhorar a minha marca pessoal mas não deu. Isso não me deixou satisfeita. Claro que o principal objetivo, estar numa final, foi alcançado”, disse a jovem nadadora de 16 anos do Adada Porto que ainda vai participar nos 400 livres e estafeta 4×100 estilos.
Referência ainda para Nélson Lopes, outro português finalista, terminou em 8.º lugar nos 200 livres (S4) com o tempo de 3.52,38.
 
Fotografia: P.P.Natação/Pedro Vasconcelos.
 
A jornada terminou com a estafeta de 4×100 estilos portuguesa  – Ivo Rocha, David Grachat , Emanuel Gonçalves e Gino Caetano –  a terminar em 6. º lugar (4.56,07) numa competição dominada pela Rússia (4.10,60).

Deixe uma resposta

Facebook
Twitter
YouTube
Instagram