24 de Julho 2024

TV Guadiana

Alentejo em Direto

O LEGADO ARTÍSTICO DE D. TEOTÓNIO DE BRAGANÇA EM ÉVORA

O LEGADO ARTÍSTICO DE D. TEOTÓNIO DE BRAGANÇA EM ÉVORA

capa

Apresentação da Segunda Edição: Uma Jornada pela História Artística e Religiosa de Évora no Século XVI

No próximo dia 23 de fevereiro, pelas 18 horas, na Unidade de Cultura da CCDR Alentejo, IP, será apresentada a segunda edição, revista e atualizada, do livro “Arte, Religião e Imagens em Évora no tempo do Arcebispo D. Teotónio de Bragança, 1578-1602”, da autoria de Vítor Serrão. Este evento, que conta com o patrocínio da Fundação Casa de Bragança e da Cultura Alentejo, é uma oportunidade para explorar em profundidade a história artística e religiosa desta região durante o século XVI.

O Legado Cultural de D. Teotónio de Bragança: Mecenato Artístico e Religioso em Évora

A obra concentra-se na figura marcante de D. Teotónio de Bragança, Arcebispo de Évora entre 1578 e 1602, reconhecido como um generoso patrono das artes durante o período do Concílio de Trento. D. Teotónio não apenas financiou obras de grande relevância, como a fundação do Mosteiro de Scala Coeli da Cartuxa, mas também encomendou peças artísticas em Lisboa, Madrid, Roma e Florença para enriquecer os espaços religiosos locais.

Inovação Arquitetónica: O Impacto de D. Teotónio de Bragança em Évora

Um dos aspectos mais notáveis do seu legado foi a introdução de uma nova arquitetura, utilizando artistas com formação romana, como Nicolau de Frias e Pero Vaz Pereira. Esta inovação incluiu o desenvolvimento de igrejas-auditório de um novo tipo, com decoração integral de interiores, representando uma espécie de ars senza tempo especialmente adaptada ao contexto alentejano.

Revitalização Religiosa: O Legado de D. Teotónio de Bragança em Évora

Além disso, D. Teotónio seguiu as orientações tridentinas para revitalizar as imagens sacras, enriquecendo-as com novos temas iconográficos. Também se dedicou ao restauro de locais de culto de importância histórica, como testemunho da antiguidade da religião na região.

Contexto Social e Cultural: Uma Análise do Século XVI em Évora

O livro de Vítor Serrão não se limita a descrever estas realizações artísticas e religiosas, mas também reflete sobre o contexto social e cultural de Évora no final do século XVI, explorando tanto as suas grandezas como as suas dificuldades.

Perfil do Autor: Vítor Serrão e o Estudo da Arte e Património em Portugal

Vítor Serrão, nascido em Toulouse, França, é Professor Catedrático Emérito da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, sendo reconhecido internacionalmente pela sua vasta bibliografia sobre arte da Idade Moderna, Ciências do Património e Teoria da Arte. A sua contribuição para o entendimento do património cultural português é inestimável.



Skip to content