24/06/2021

TV Guadiana

Alentejo em Direto

POLO AQUÁTICO: FLUVIAL PORTUENSE É CAMPEÃO NACIONAL

O Fluvial Portuense conquistou, este sábado pela primeira vez na sua história, o titulo de campeão nacional da 1.ª Divisão masculina, ao vencer o Paredes em casa, por 11-7, no quinto e último jogo do ‘play-off’ (3-2).
 
Num jogo com direito a bancada cheia, o fluvialista Pedro Sousa – premiado no início da partida com o troféu de melhor marcador do campeonato, com 94 golos – inaugurou o marcador. A resposta do Paredes não tardou e António Cerqueira igualou.
 
Seguiu-se novo golo de Pedro Sousa e Nuno Marques também marcou para o Fluvial e fixou o resultado nos 3-1. Nuno Branco marcou pelo Paredes e reduziu a vantagem para os fluvialistas.
 
O segundo período começou com golo de António Cerqueira. O Fluvial não se deixou ir abaixo e marcou quatro golos de seguida, um de Jorge Lopes e três pela mão de Pedro Sousa. O segundo período terminava com 7-3 para a equipa da casa.
 
No terceiro período o Paredes tentou equilibrar as contas. Ricardo Sousa e Nuno Branco marcaram para o Paredes, mas Pedro Sousa respondeu e fez 8-5. O Paredes aproveitou uma superioridade numérica e reduziu para 8-6, com golo de António Cerqueira.
 
O jogo não terminaria sem novo golo de Nuno Marques e sem a mão quente de Pedro Sousa voltar a marcar. Da bancada das Piscinas do Fluvial já se ouviam cânticos de campeões quando Ricardo Sousa fez o 10-7 para o Paredes. Manuel Cardoso respondeu pelo Fluvial e selou o resultado final da conquista em 11-7.
 
Nuno Lobo, treinador dos fluvialistas, afirmou, no final do jogo que “o Fluvial Portuense entra a partir de hoje na história do Polo Aquático nacional”. “Ninguém ganha títulos sozinho e quero agradecer a toda a equipa técnica – o coordenador Tiago Santos, o preparador físico José Firmino, o treinador de juniores Pedro Pires e ao treinador campeão de andebol do ABC, Carlos Resende, pelos conselhos dados para esta finalíssima. A outro nível agradeço a oportunidade que me foi dada pelo José Marques, da direção do Fluvial, mas também pelo Nuno Ferraz, Zé Miranda e Rui Borges, do departamento de Natação.”, agradeceu o treinador.
 
“O clube quando se une fica mais forte e este campeonato é a prova disso mesmo. Gostaria de dedicar este título a todos os treinadores, especialmente ao João Pedro Santos. É difícil ser treinador de Polo em Portugal”, explicou Nuno Lobo, terminando: “Estes momentos ficarão para sempre comigo”.
 
O capitão do Fluvial, João Vieira, comentou no final do jogo que esta vitória “é uma grande alegria”. “Trabalhamos muito e acho que é merecido. Ouvi, no final da Taça de Portugal, o capitão do Paredes a dizer que eram a melhor equipa portuguesa, mas hoje provámos o contrário. Fomos uma equipa muito forte e está lançado o mote para sermos muito mais vezes campeões”, afirmou o capitão fluvialista, que quis dedicar o título a alguém especial na história do clube: “Dedico este titulo a um treinador que nos marcou muito, que é o Rui Moreira. Também é teu este título, Rui.”
 
Com este triunfo os fluvialistas somaram o titulo masculino ao feminino na temporada de 2016, precisamente uma semana após a equipa feminina conquistar o seu 10.º titulo coletivo ao bater no segundo jogo do ‘play-off’ o Gondomar, por 14-3.
 
Fotografia: F.P.Natação

Deixe uma resposta

Facebook
Twitter
YouTube
Instagram