16/05/2021

TV Guadiana

Alentejo em Direto

PORTALEGRE: CÂMARA MUNICIPAL PROMOVE COLOCAÇÃO DA ESCULTURA ALUSIVA A JOSÉ RÉGIO NA PRAÇA DA REPÚBLICA

PORTALEGRE: CÂMARA MUNICIPAL PROMOVE COLOCAÇÃO DA ESCULTURA ALUSIVA A JOSÉ RÉGIO NA PRAÇA DA REPÚBLICA

Hoje, dia 22 de dezembro, pelas 16h00, e passados 51 anos após a “morte” de José Régio (1901 – 1969), a Câmara Municipal de Portalegre irá colocar uma escultura figurativa não realista, alusiva ao poeta, na Praça da República, entre a sua Casa e o Liceu, espaço emblemático da cidade e ligado ao então percurso diário do poeta.

A peça, da autoria da escultora Maria Leal da Costa e José Luís Hinchado Morales, tem como objetivo a evocar o cinquentenário da morte de Régio,  evocada conjuntamente pelas Câmaras Municipais de Vila do Conde, Coimbra e Portalegre, assim como pelas respetivas Direções Regionais, o Instituto Politécnico de Portalegre e o Centro de Estudos Regianos, ao longo dos anos 2019 e 2020.

Devido à atual situação pandémica não tenha sido possível desenvolver a maior parte das atividades previstas, mas prevendo-se retomar a efeméride assim que possível, para evocar José Régio, uma das grandes figuras da cultura portuguesa de todos os tempos. Poeta, dramaturgo, romancista, contista, crítico, editor, colecionador, foi autor de uma vasta obra que marcou profundamente o séc. XX.

Sobre os artistas

Estudou na Escola de Belas Artes de Lisboa e expõe os seus trabalhos desde 1994. 

Tem atelier em Marvão, na Quinta do Barrieiro, Alentejo, Portugal, onde vive e trabalha desde 1999 e onde está a desenvolver o seu projeto, Alentejo sculpture park. 

Os livros abrem-lhe portas para voar para paragens desconhecidas, onde encontra boa parte da sua inspiração mostrando como eles são uma janela aberta para o mundo. Companheira de viagens de Camões, Fernão Mendes Pinto, Fernando Pessoa, Sophia de Mello Breyner, Gonçalo M. Tavares, entre outros escritores, vai cinzelando no ferro, no mármore e no bronze as suas divagações, convidando o público a embarcar com ela nos seus voos, como para se transcender, se descobrir e penetrar até ao âmago para contemplar e transmitir, desmistificar e nos fazer a pedagogia de um planeta frágil mas sempre aberto para todos nós. 

Debate-se com a matéria rija, como se de papel tratasse com as suas expressões naturais, os óxidos, as texturas, as cores ou as fraturas, numa ascese permanente de transmitir o belo, o inimaginável que nos extasia, nos comove e nos transporta para um caminhar pleno de descobertas sem fim. Leva-nos a um encanto para ouvir a ressonância de um mundo que desconhecemos e onde pretendemos penetrar para um espaço infinito dos seus sonhos, para a livre imaginação. 

As suas obras fazem parte de numerosas coleções públicas e privadas, em Portugal, Bélgica, Espanha, China, Estados Unidos, Lituânia, Itália.

Mais informações em www.marialealdacosta.com 

www.alentejosculpturepark.com 

Licenciado em Belas Artes pela Faculdade de Santa Isabel de Hungria, em Sevilha. Professor Correspondente da Academia de Belas Artes de Granada, vive em Alcabaza, participando ativamente na cultura artística Estremenha. 

A sua vocação para a arte manifestou-se cedo decidindo converter-se em escultor apenas com 9 anos. 

Com obra de referência por mais de 30 anos de trabalho, as suas obras estão representadas em museus, empresas e fundações.  

São inúmeras as suas exposições individuais e coletivas. Expõe desde 1992 no seu país e no estrangeiro – Portugal, Holanda, USA, Alemanha, Bélgica, Rússia … Tem obra premiada desde 1984. 

Mais informações sobre a obra: www.joseluishinchado.com

Deixe uma resposta

Facebook
Twitter
YouTube
Instagram