24/06/2021

TV Guadiana

Alentejo em Direto

TURISMO DE PORTUGAL LANÇA NOVO ROTEIRO TURÍSTICO ONDE INCLUI AS CIDADES ALENTEJANAS DE ELVAS E ÉVORA

 
Elvas, Évora, são as duas cidades alentejanas, Património Mundial em destaque no novo roteiro turístico do Turismo de Portugal, publicado em português, inglês e espanhol. Estas são cidades históricas com uma herança multissecular que integram bens culturais do Património da Humanidade. Este património é a expressão viva de um legado do passado que faz parte integrante do presente e nos transmite memórias e vivências específicas de cada comunidade.
 
 Produzidos pelo Centro Nacional de Cultura, estes roteiros incluem mais de 350 fotografias e conteúdos que ilustram novas experiências e que visam atrair mais turistas, convidando-os a descobrir estas cidades históricas. Para além destes novos roteiros foi ainda lançada uma aplicação, a JiTTTravel, dedicada as estas espantosas cidades. 
 
A Cidade Fronteiriça e de Guarnição de Elvas e as suas Fortificações, enquanto conjunto histórico-cultural, foi classificada pela UNESCO em 2012.  Elvas é valorizada pela sua autenticidade e integridade, uma vez que foram escassas as modificações da fase final em que é instituída como uma das maiores praças de armas da Europa para quem visita o Alentejo, o que desde logo surpreende é a unidade paisagística desta região portuguesa. É uma paisagem aparentemente monótona e plácida, com uma sucessão de pequenos e suavíssimos outeiros e planícies.
 
Em Elvas, o destaque vai para os seguintes monumentos:
MURALHAS ABALUARTADAS  –  Consideradas um dos mais bem preservados recintos militares abaluartados de toda a Europa, mantendo-se em grande parte intacto, sem ter sido absorvido pelo crescimento urbano e guardando a integralidade das suas obras complementares. C- 38º53’00’’ N; 7º09’46’’ O
 
IGREJA DAS DOMÍNICAS   –  Um edifício de planta centrada e um depoimento do primeiro Renascimento português. Reforçando a originalidade do edifício, testemunha-se a reverberação incerta e polícroma do revestimento em “azulejos de padrão” que cobrem de alto a baixo as paredes e a cúpula do templo. C- 38º52’53’’ N; 7º09’50’’ O.
 
IGREJA DO CONVENTO DE S. DOMINGOS –  A Igreja do Convento é um  exemplo notável e dos mais puros do que se convencionou chamar “gótico mendicante português”. C- 38º52’45’’ N; 7º09’36’’.
 
AQUEDUTO DA AMOREIRA DE ELVAS –  O seu troço mais monumental é o atravessamento do Rossio de S. Francisco, com mais de sete quilómetros de trajeto. C- 38º52’41’’ N; 7º10’17’’.
 
FORTE DE SANTA LUZIA –  O traçado deste Forte obedece a princípios que, habitualmente, se inscrevem no “método holandês”. No seu núcleo central e a um nível subterrâneo, foi conservada a antiga Ermida de Santa Luzia, de estilo gótico-manuelino, que servia de capela para a guarnição. Aqui se encontra o Museu Militar. C- 38º52’52’’ N; 7º09’51’’ O.
 
FORTE DE NOSSA SENHORA DA GRAÇA OU FORTE DE LIPPE  –  É uma obra de fortificação à Vauban. Ao contrário do que o perfil exterior deixa antever, no interior do monte desenvolve-se um incrível dédalo de corredores subterrâneos, salas ovais e paredes curvas. C- 38º34’21’’ N; 7º34’26’’ O.

Deixe uma resposta

Facebook
Twitter
YouTube
Instagram