21 de Julho 2024

TV Guadiana

Alentejo em Direto

A CAMPANHA VIAJAR SEM PRESSA: UMA ANÁLISE DOS EFEITOS

A CAMPANHA VIAJAR SEM PRESSA: UMA ANÁLISE DOS EFEITOS
A Campanha Viajar sem Pressa: O Balanço

A campanha Viajar sem Pressa de segurança rodoviária decorreu de 5 a 11 de junho, organizada pela Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR) em conjunto com a Guarda Nacional Republicana (GNR) e a Polícia de Segurança Pública (PSP). Esta iniciativa teve como objetivo alertar os condutores sobre os riscos associados ao excesso de velocidade, uma das principais causas de acidentes nas estradas.

Envolvimento Regional e Ações de Sensibilização

A campanha Viajar sem Pressa contou com a participação dos serviços das administrações regionais dos Açores e da Madeira, que realizaram diversas ações de sensibilização. Estas atividades complementaram o trabalho de fiscalização efetuado pelos comandos regionais da PSP. Inserida no Plano Nacional de Fiscalização (PNF) de 2024, a campanha foi divulgada através de meios digitais, painéis de mensagem variável, e ações de sensibilização simultâneas realizadas pela ANSR em conjunto com operações de fiscalização da GNR e da PSP no Barreiro, Matosinhos e Santarém, bem como nas regiões autónomas.

Resultados da Campanha

Durante a campanha Viajar sem Pressa, foram sensibilizados 442 condutores e passageiros com mensagens-chave como:

  • A velocidade é a principal causa de um terço de todos os acidentes mortais.
  • Quanto mais rápido se conduz, menos tempo se dispõe para imobilizar o veículo em situações inesperadas.
  • Numa viagem de 20 km, aumentar a velocidade de 50 para 60 km/hora permite ganhar apenas 4 minutos.

Entre 5 e 11 de junho, as operações de fiscalização por radar abrangeram 4,9 milhões de veículos, sendo que 4,7 milhões foram monitorizados pelo SINCRO – Sistema Nacional de Controlo de Velocidade, sob responsabilidade da ANSR. Foram detetados 17,8 mil veículos em excesso de velocidade, dos quais 4 mil foram identificados pelos radares das Forças de Segurança e 13,9 mil pelos radares da ANSR.

Impacto na Sinistralidade Rodoviária

Durante esta campanha “Viajar sem Pressa”, registaram-se 2.510 acidentes que resultaram em 2 vítimas mortais, 42 feridos graves e 749 feridos leves. Comparativamente ao período homólogo de 2023, houve uma redução de 186 acidentes, 12 vítimas mortais, 7 feridos graves e 64 feridos leves. As vítimas mortais eram do género masculino, com idades de 42 e 66 anos, e os acidentes ocorreram no distrito de Lisboa, envolvendo uma colisão e um despiste.

Campanhas Futuras e Objetivos

Esta campanha “Viajar sem Pressa” foi a sexta de doze previstas no PNF de 2024. Até ao final do ano, serão realizadas mais seis campanhas mensais com ações de sensibilização e fiscalização. Desde 2020, estas campanhas têm sido uma componente essencial do trabalho da ANSR, GNR e PSP, com temáticas baseadas em recomendações europeias. Em 2023, os temas prioritários incluíram velocidade, álcool, acessórios de segurança e uso de telemóvel. Em 2024, a fiscalização de veículos de duas rodas a motor foi adicionada a estas prioridades.



Skip to content