28/09/2021

TV Guadiana

Alentejo em Direto

LITERATURA: "SOBRE PENSAR E ESCREVER…"

<div style="text-align: justify;"> <strong><img alt="" src="images/Carmen/Cronicas - Carmen Picarra.png" style="width: 200px; height: 200px; float: left;" />Toca a andar…</strong></div> <div style="text-align: justify;">  </div> <div style="text-align: justify;"> Toca o despertador. 7h30 da manhã. Começa a rotina. Toca a andar, levantar da cama e a mãe a chamar ao mesmo tempo. Mas os lençóis de flanela estão tão quentinhos, que só apetece fazer ronha. O inverno teima em ficar, e os dias continuam frios e chuvosos. Se não fosse a escola seria tudo mais fácil, pensa o António. Talvez até lhe apetecesse levantar da cama, e ficar no aconchego do quarto a ver cair a chuva nas vidraças, sempre gostou desta sensação. </div> <div style="text-align: justify;">  </div> <div style="text-align: justify;"> Agora do alto dos seus 10 anos, os dias de escola adivinham-se já com uma certa complexidade. Tantos professores, montes de disciplinas e ainda tem aquela explicação chata ao final do dia. </div> <div style="text-align: justify;">  </div> <div style="text-align: justify;"> Vamos embora a despachar, grita a mãe já toda atarantada, o relógio não para de correr, é uma azáfama logo pela manhã. O stress do costume. O irmão mais novo chora, o pai sempre nas calmas, o António quando entra para o carro já está cansado e ainda nem sequer começou o dia. Vamos lá outra vez!</div>
 
Agora o pai meteu na cabeça que ele tinha que jogar futebol, inscreveu-o no clube lá da terra. O António até gosta de jogar à bola, gosta das partidas com os colegas, mas aquela obrigação está a deixá-lo nervoso, e depois as competições aos domingos deixam-no bastante ansioso. 
 
O avô comprou-lhe tudo; chuteiras, equipamento, até uma bola nova. Está sempre a falar da mesma coisa, vai a todos os treinos e até se zanga com os outros pais e avós que lá estão a assistir nas bancadas. Ao António, tudo isto lhe parece muito estranho.
 
Aquilo ao princípio era giro, conheceu amigos novos, podia jogar num campo de futebol a sério como os da televisão, mas o António agora nem sequer tem tempo para a brincadeira. Nos domingos quando acabam os jogos, os pais e os avós estão sempre a falar da mesma coisa, até parece que só ele existe. Então o irmão mais novo? Ninguém se lembra dele? Se falha um remate à baliza já há assunto para o resto da semana; é ao almoço e ao jantar, sempre a mesma conversa. 
 
Ele não está a perceber muito bem! Afinal aquilo do futebol não é um desporto? O objetivo não é treinar porque faz bem à saúde, e porque é divertido? Foi isso que aprendeu lá na escola. Mas os pais e o avô levam aquilo tão a sério, chateiam-se com toda a gente e pensam que ele é um grande jogador! O António nem seque se atreve a dizer que gostava de experimentar outra coisa qualquer. 
 
“Será que eles querem que eu seja jogador de futebol?”- Questiona-se o António. 

Deixe uma resposta

Facebook
Twitter
YouTube
Instagram